Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Segredo revelado

Segredo revelado

14.02.10

busco a perfeição


segredo_revelado

 

Busco a perfeição...

 

Procuro-a nas pessoas e não a encontro...

Espreito nos objectos e não a vejo.

Será que ao procurá-la me torno um perfeito tonto?

Afinal existe ou não, o par perfeito e o perfeito beijo?

 

Já me cruzei com seres perfeitos, mas estava a sonhar...

Já tentei ser modelo de virtudes, mas não consegui...

Já tive momentos quase perfeitos, mas acabaram por findar...

Já fui perfeito aos olhos de alguém, mas não resisti.

 

Se é que há perfeição, onde posso ter um pouco dela?

Será que a descubro no fim do arco-íris num dia de chuva e sol?

Ou estará escondida no sapatinho de uma qualquer Cinderela?

Porventura estará disfarçada na brancura pura de um lençol?

 

Se alguém a tem para vender, quanto custa?

Eu licito e faço uma oferta justa.

Buscar o inatingível é algo que não me assusta...

Sei que ela não existe, mas insisto nesta busca.

 

Busco a perfeição...

A perfeição que me fará sorrir um dia após o outro...

A perfeição que me inundará o peito...

Busco a perfeição...

A perfeição que me fará sentir a sanidade de ser louco,

A perfeição que me fará sentir menos imperfeito...

 

 

 

 

 

 

 

 

segredo revelado: Hoje, contrariando o hábito de ser eu a revelar um segredo, uma ideia ou qualquer outra coisa, vou inverter os papéis.

Aproveitando o post de hoje, gostaria que fossem vocês, os que habitualmente me lêem, a revelarem algo.

Fiquem à vontade para usar a vosso bel-prazer o espaço dedicado a fazer comentários, desde que não o usem para, entre outras coisas: dizer que o Benfica não é um clube perfeito; tentar fazer crer que o nosso país é perfeito; relatar momentos de sexo perfeito, só para fazer inveja aos outros; fazer um grafiti perfeito; usá-lo como o local perfeito para urinar;  fumar ganzas e entrar num perfeito estado de alienação e relax, ...

Como não espero que revelem algo de muito pessoal, como por exemplo o número do BI, o nome ou a morada , deixo uma sugestão a quem a quiser aproveitar.

E que tal se,caso não queiram revelar algo pessoal, revelassem se acreditam ou não nalguma forma de perfeição? Se sim, já a sentiram? Quando,como, com quem e onde?

( Sou tão curioso)

Cá espero os comentários de vocês todos, que já devem ser mais de 3 a ler, incluíndo os que cá passam para ler o que escrevo e que já nem são subornados com caramelos, não são meus familiares e não são ameaçados com objectos afiados.

(Tenho um lápis tão afiado, que já é considerado arma branca).

 

09.02.10

crime digo eu


segredo_revelado

Longe vai o tempo em que morar no sossego de uma zona rural, onde a calma,ordem e monotonia se faziam sentir, era sinónimo de segurança e de uma taxa de criminalidade que quase nem era digna de entrar nas estatísticas.

Tal como no anúncio publicitário, eu ainda sou do tempo em que uma pastilha Gorila custava apenas 5 escudos. Nessa época, que agora parece tão distante, ainda se deixavam as portas no trinco, quando não ficavam mesmo abertas, prontas a receber um qualquer vizinho que viesse fazer uma visita.

As dificuldades financeiras eram as mesmas(se não eram maiores) que se sentem presentemente, mas isso não era um factor que fizesse aumentar o número de roubos. Verdade seja dita, também haviam menos coisas a roubar.

Havia uma segurança que assentava na confiança na vizinhança, na certeza quase indiscutivel de que nem o vizinho nos iria roubar, nem deixaria que alguém nos roubasse.

O  crime mais frequente de que se ouvia falar , era o roubo de fruta, que não raras vezes era comida logo no local do crime, talvez para apagar os indícios de crime ( e alguma fome na barriga).

Se havia o desaparecimento, em circunstâncias ''misteriosas'', de uma galinha, coelho ou um outro animal, já havia assunto de conversa para, pelo menos, 3 semanas. Em cada habitante, um Sherlock Holmes, com seu suspeito e sua teoria.

 

O mais parecido que havia com gangues e delinquência juvenil , eram os grupos de jovens que se juntavam num largo, na estrada ou num terreno, e que no decorrer de um amigável jogo de futebol, acabavam à porrada, ou partiam algum vidro ali por perto.

Não morasse eu na zona Oeste e até podia estranhar as cenas de disparos para o ar, tal e qual como nos filmes de cowboys do velho Oeste americano. Ao contrário daquilo que hoje se ouve falar, os disparos não eram resultado de rivalidades étnicas, nem de assaltos à mão armada, mas sim da caça à rola ou ao tordo, algumas das vezes sem ter sequer licença para caçar.

A evolução da sociedade trouxe coisas boas e coisas más, no que concerne à criminalidade e ao sentimento de segurança nos meios rurais.

Se é verdade que (ainda) há alguma paz e sossego  que são tão caracteristicas destes meios pequenos, não é menos verdade que, tomando como exemplo o que aconteceu este fim-de-semana, começam a haver sinais de que os amigos do alheio já andam por aqui perto.

Perguntam vocês: ''Mas que raio aconteceu lá, este fim-de-semana?''...

Respondo eu : '' Seus cuscos do caraças, sempre a quererem saber tudo!! ''... Como até estou bem dispostinho, vou contar...

Listen very carefully, I shall say this only once. Como podem ver, também sou do tempo da série cómica ''Allo allo''. Bons tempos e excelente série!

Ora, o que aconteceu aqui, foi que, numa série de acontecimentos dignos de fazerem parte de um filme de acção (em camara lenta), um dos cafés da aldeia foi assaltado, apesar de se situar no centro da aldeia, numa das ruas mais movimentadas, onde se chegam a cruzar 2 carros a cada 3 horas que passam (são mais, mas poucos mais )...

Isto até nem era grande novidade, não tivesse o café, o mesmo café, ter sido assaltado 2 vezes , em 2 dias consecutivos!! ''Ganda'' lata , hein?

Agora venham lá dizer que, só por sermos campónios,  não temos larápios tão eficientes e trabalhadores como os das grandes cidades!!

Balanço dos assaltos: esquerda..direita...esquerda...direita...esquerda... Ups, balanço errado!

No 1º assalto ,noite de 6ª para Sábado, além dos danos causados na porta, devido ao uso de pés de cabra não homologados pelo Instituto da Qualidade, levaram um plasma, uma máquina de brindes, dinheiro trocado , tabaco e, pasmem-se, chocolates.

Opa, até percebo que tenham fanado o plasma, porque isto de não ter plasma em casa é quase como ser considerado um cidadão de 3º Mundo. Eu devo ser Etíope, pois ainda não tenho um plasma .

 

A máquina de brindes é um artigo que faz sempre jeito, especialmente a uns tipos que tenham roubado uns trocos e não saibam bem onde os gastar

Terem roubado o tabaco , bem vistas as coisas, é uma forma de serviço cívico. Eles não queriam roubar o tabaco...Só queriam evitar que alguém , que não eles, prejudicasse a saúde com esse maldito vicio, o tabaco.

De entre todas as coisas roubadas, a única que não compreendo (e recuso-me a perdoar!)  é o roubo de chocolates. Bandidos! Patifes!!Ladrões!! Prisão com eles, que privaram muitas crianças e alguns adultos de  comerem a dose diária recomendada de chocolate. É imperdoável que tenham levado os chocolates. De certeza que não os vão comer, já que uns homenzarrões que fazem assaltos, deitariam por terra o seu ar e fama de seres cruéis, se fossem vistos, todos lambuzados, a comerem uns chocolates.

Adiante...

Noite de sábado para Domingo,2º assalto...

Mais uma vez, sem qualquer tipo de meiguice ou cuidado, rebentaram uma porta com um pé de cabra, deixando-lhe marcas físicas e psicológicas. É com agrado que informo que a porta, depois de ter sido acompanhada, durante mais de  2 horas, por um profissional especializado na área do trauma( e aluminios), recuperou a sua funcionalidade e alegria de cada vez que se abre e fecha.

 

Como ninguém ousou pensar que um raio (de uns ladrõezecos) podia cair 2 vezes, em dias consecutivos, no mesmo sítio, o dono do café , durante o dia de Sábado, tinha ido comprar um novo plasma para substituir o que tinha ''ganhado asas''. Investiu cerca de 700 euros e regressou com um belo, moderno,, e a cheirar a novo, plasma.

É caso para dizer que o plasma nem chegou a aquecer o lugar, pois nessa noite foi roubado, tal como tinha sido o seu antecessor.

Para que raio querem 2 plasmas em casa? Estes ladrões com a mania das grandezas dão cabo da credibilidade da classe, reconhecida por se contentar com poucos luxos e por não invejar nada a ninguém.

Para o plasma não se sentir só, nem achar que era motivo de racismo  só porque era preto, os amigos do alheio levaram também mais uns artigos. Lá se foram mais uns maços de tabaco, talvez para serem fumados enquanto alguém vê um filme em HD , num plasma quase novo.

Neste 2º roubo não sei se terão levado mais chocolates. Se calhar não levaram . Talvez andem a tentar largar estes maus vícios, tais como comer muitos doces. Que meninos exemplares!

  

De tão bom exemplo que são, até eram bem embalsamados e expostos numa qualquer prisão deste nosso Portugal dos pequeninos brandos costumes, mas de grandes ladrões.

Depois destes 2 assaltos seguidos, depois e , há cerca de 2 meses, ter sido assaltada a mercearia local e depois de já 3 casas de habitação terem sido assaltadas nos últimos meses, nota-se um certo clima de insegurança.

Numa aldeia com muita gente idosa, a população divide-se . Metade anda em alvoroço, preocupada e a ''legislar'' leis que eram bem aplicadas a quem fosse apanhado a roubar. A outra metade anda a tentar descobrir se se esqueceu da dentadura postiça ou se lha roubaram.

Eu, para evitar azares futuros, já meti trancas na porta. Não sei se resistem a pés de cabra, mas espero que resistam às mãos de, como dizem muitos habitantes daqui, cabrões (meninos e meninas, não repitam esta palavra!) que não trabalham e que preferem roubar quem trabalha.

 

   

 

 

 

 

segredo revelado: Sem contar com os adornos cómicos no post, o resto foi inteiramente verdade, o que, numa pequena e pacata aldeia é motivo de conversa e de preocupação.

A sede de concelho, onde se localiza o posto da GNR, fica a 7 km daqui, o que faz acentuar alguma sensação de desprotecção em casos como este.

A vizinhança ainda funciona como sistema de segurança do vizinho, mas isso é algo que, cada vez mais, está a cair em desuso. As pessoas saem daqui para trabalhar e voltam à tarde/noite, deixando as casas desprotegidas.

A GNR, tanto quanto me apercebo, passa pouco e rápido, o que até se percebe. Um efectivo de poucos homens e poucos veículos não pode patrulhar eficazmente e a tempo inteiro todo o território.

As pessoas mais velhas, que são encontradas em casa durante o dia, aqui, tal como noutros sítios, são mais fáceis de iludir e de levar com falinhas mansas de gente que se faz passar por gente de bem.

Em relação a estes 2 assaltos e aos outros, fala-se à boca pequena , que foram praticados por gente da terra, o que, caso se venha a confirmar, até nem me surpreende.

O tempo o dirá.... ou não!

Bom mesmo  é que no futuro hajam poucas ocorrências deste género, porque nunca se sabe quando nos vai tocar a nós o azar. E azar tão grande , se não for maior, como ser roubado , é ser roubado e descobrir por quem.

Nem todos conseguem manter a cabeça fria e deixar as coisas ao cuidado da policia e dos tribunais, o que pode, na pior das hipóteses, levar a que seja presa a vitima de assalto, enquanto o ladrão é presente a Juiz e é solto.

Vêem Telejornais? Não é caso inédito, pois não?